Sexta-feira, 1 de Setembro de 2006
O lixo continua

Estamos no último mês de verão e os espaços "verdes" (que já foram verdes) e canteiros da Tapada das Mercês continuam ao abandono e atulhados de lixo. Já não tenho qualquer dúvida que a Tapada foi abandonada, é o parente pobre da freguesia, se os restantes bairros têm os seus jardins limpos e arranjados, então porque não limpam os da Tapada?

No forum do site da Junta de Freguesia de Mem Martins, coloquei a questão e dos responsáveis da Junta não veio qualquer resposta. Um membro do forum disse que a responsabilidade pela manutenção dos espaços verdes da Tapada estava a cargo duma entidade denominada "Sintra Construções", que estaria ligada aos empreiteiros que construíram a actual Tapada, então o que é feito dessa tal entidade? Será que ainda existe? Se existe e tem a responsabilidade pela manutenção dos espaços verdes, a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal de Sintra deveriam tomar medidas e obrigá-los a cumprir com as suas obrigações, agora se essa entidade já não existe, foram à falência ou por qualquer motivo se negam nas obrigações, compete à Junta e Câmara remediar a situação e arranjar soluções, porque nesta situação a Tapada parece um bairro do terceiro mundo!



publicado por vossasmerces às 23:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Domingo, 16 de Julho de 2006
Espaços verdes cheios de lixo

Os espaços verdes e canteiros da Tapada das Mercês, principalmente os que são anexos às ruas e avenidas da parte norte da Tapada, estão abandonados e cheios de lixo. Pergunto, se limpam as ruas, que na realidade, depois do aparecimento do carro “vassoura mecânica” parecem outras, porque não retiram o lixo dos canteiros?

Rua Mário de Sá Carneiro, junto ao n.º 30 (por cima da escola primária n.º 2)

Rua Mário de Sá Carneiro ( por cima da escola primária n.º 2)

Canteiro entre o n.º 30 da Rua Francisco Salgado Zenha e a escola primária n.º 2

outros espaços verdes da Tapada cheios de lixo

Sabe-se que a manutenção dos espaços verdes fica caro para as autarquias e que estamos em tempo de contenção, mas pelo menos deveriam retirar os lixos é que o aspecto destes canteiros transmite um total desleixo, além de atraír ratos e outros bichos nocivos à saúde das populações.

A Tapada da Mercês é um polo residencial importante da freguesia de Mem Martins,  penso que deveria merecer mais atenção das entidades locais.


sinto-me:

publicado por vossasmerces às 17:47
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 30 de Abril de 2006
Não ao lixo!

As matas e os espaços verdes da Tapada das Mercês, estão cada vez mais pejados de lixo.

A mata existente entre a Escola Preparatória e o espaço onde fazem a feira das Mercês, a norte da Tapada, está cheia de entulhos de obras, electrodomésticos velhos e outros detritos, é uma degradação autêntica.

A “vassoura mecânica” que aspira os lixos das ruas foi bem vinda e está a prestar um bom serviço, porque as artérias estão mais limpas, porém, falta o resto, as zonas ajardinadas, canteiros, rampas e escadarias onde a “mão” da máquina não chega, encontram-se cheios de papéis, plásticos e outros detritos. Penso que também estes espaços fazem parte da Tapada.

Os responsáveis das câmaras municipais e autarquias, pela limpeza e manutenção dos espaços verdes, deviam fiscalizar (ou mandar) tanto os cantoneiros de limpeza que se estão a borrifar para os jardins, como os autores de depósito ilegal nas matas de detritos de obras e outros lixos. É certo que alguns moradores são irresponsáveis, incivilizados e porcos, mas também as autarquias não estão a cumprir com o seu dever de combater esta praga.

 

Penso que, se fossem criadas espaços próprios para as pessoas depositarem voluntariamente estes entulhos, devidamente publicitados nos jornais e comunicação social, seria uma boa medida, porque, vale mais estes lixos estarem concentrados num só local do que espalhados pelas matas. Muitas pessoas não têm poder económico para alugarem contentores, por isso, vão pela via mais (porca) fácil, espalhando, na calada da noite os lixos pelas matas.

 

Às vossas Mercês 

 



publicado por vossasmerces às 19:14
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 17 de Abril de 2006
Apodreceram!

 

Felizmente os troncos  de oliveira que "embelezavam" o jardim da Avenida Av. Miguel Torga ( Largo da Estação da Tapada) já desapareceram. Ou apodreceram e tiveram que ser retirados, ou então apareceu alguma boa alma, com bom senso, que os mandou retirar. Aquilo era uma vergonha. Ver:  http://vossasmerces.blogs.sapo.pt/1010.html

Vale mais estar assim, só com a relva, mas penso que poderiam fazer melhor. A ver vamos!

 


sinto-me:

publicado por vossasmerces às 11:48
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2006
Onde está o Parque Urbano?

Há uns anos, nos terrenos existentes junto da rotunda, que foi construída perto do actual parque de estacionamento da estação dos caminhos de ferro da Tapada das Mercês e da rampa que vá dar ao local da Feira das Mercês, como se pode ver na foto, no local onde está o reclame que diz “Ricaforma” existia uma frase que dizia “ AQUI VAI NASCER O FUTURO PARQUE DA TAPADA”. Já lá vão uns cinco ou seis anos e o letreiro desapareceu (ou retiraram-no) e o parque ficou em sonhos e no imaginário dos moradores.

A tapada das Mercês está cada vez mais populosa e espaços verdes de lazer não existem, ao menos que aproveitassem os terrenos existentes entre a escola primária dos “Castelinhos” e o Modelo, que estão a ficar cheios de lixo e entulhos, para construírem o tal espaço verde que os moradores tanto precisam.


publicado por vossasmerces às 23:39
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 24 de Dezembro de 2005
BOAS FESTAS

 


Poema de Natal

Para isso fomos feitos: Para lembrar e ser lembrados Para chorar e fazer chorar Para enterrar os nossos mortos

 Por isso temos braços longos para os adeuses Mãos para colher o que foi dado Dedos para cavar a terra. Assim será nossa vida: Uma tarde sempre a esquecer Uma estrela a se apagar na treva Um caminho entre dois túmulos

 Por isso precisamos velar Falar baixo, pisar leve, ver A noite dormir em silêncio. Não há muito o que dizer: Uma canção sobre um berço Um verso, talvez de amor Uma prece por quem se vai

 Mas que essa hora não esqueça E por ela os nossos corações Se deixem, graves e simples. Pois para isso fomos feitos: Para a esperança no milagre Para a participação da poesia Para ver a face da morte

 De repente nunca mais esperaremos... Hoje a noite é jovem; da morte, apenas Nascemos, imensamente.


Vinicius de Moraes

 



publicado por vossasmerces às 18:26
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 8 de Setembro de 2005
QUE MAU GOSTO

Quem visita a Tapada das Mercês em Mem Martins - Sintra, encontra no seu largo principal, mesmo em frente à estação dos comboios, uma rotunda ajardinada de forma enigmática. Em vez de árvores verdejantes, estátuas ou construções decorativas, vê simplesmente troncos de oliveira secos e podres.

Eu não acho (penso ninguém achar) que tais troncos embelezem aquela rotunda nem sejam qualquer manifestação de arte. Os troncos já ali estão há vários anos, talvez, devido ao estado do terreno que no Inverno não drena a água e murcha aquela espécie de árvore, que se dá mais em terrenos secos. Será que os responsáveis pelos espaços verdes ainda não encontraram outra espécie de planta que ali se dê? Penso que é desleixo e mau gosto assim continuar!


publicado por vossasmerces às 11:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

O lixo continua

Espaços verdes cheios de ...

Não ao lixo!

Apodreceram!

Onde está o Parque Urbano...

BOAS FESTAS

QUE MAU GOSTO

arquivos

Setembro 2006

Julho 2006

Abril 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Setembro 2005

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds